“Tento não acordar minhas musas”, diz Alejandro Sanz sobre #ElDisco

Alejandro Sanz divulga No Tengo Nada no Brasil – Foto: Natália Melo para Som Latino

No Brasil para gravação do Especial de Natal do Roberto Carlos e para participar do show Live Experience de Ivete Sangalo, Alejandro Sanz conversou nesta semana com a imprensa para divulgar seu novo single No Tengo Nada. Simpático e com seu típico bom humor, o espanhol recordou algumas etapas de sua carreira. “A intenção era fazer um disco que fosse como uma síntese de várias etapas de minha carreira, por isso quis lançar No Tengo Nada como o primeiro single, para as pessoas que já gostam da minha música […] O  curioso é que, apesar de ser clássico, soa como mais moderno que nunca. Gravei com a Orquestra de Praga, mas parece muito diferente. Eu acredito que esse tipo de música não morre nunca. A música que está no coração é para ser sentida”, comentou Alejandro em suas primeiras respostas.

 

Próximo a completar 50 anos, premiado 3 vezes no Grammy Awards, 20 nos Latin Grammy’s e prestes a lançar seu 12º álbum de inéditas, Sanz não conseguiu esconder o orgulho de ter a participação de Camila Cabello em #ElDisco, que ainda não tem data de lançamento. “Já não é segredo pra ninguém isso, né?”, brincou sobre todos já saberem da participação dela. “Eu ofereci cinco músicas do cd para ela escolher, deixei ela escolher, com as mulheres eu não discuto nunca, e assim foi. Estava vendo o vídeoclipe que já gravamos e, perdão pela palavra, ficou foda”, comentou.

 

No entanto, quando Camila se apresentou para ele, Alejandro não a conhecia muito bem. “Eu fiquei muito tempo trancado em estúdio com minhas musas e não sabia de nada que estava acontecendo”, explicou. As musas citadas pelo cantor são as que o acompanham nos processos de produção dos CDs. Imaginárias, talvez. “Em todos os cds que trabalho tento fazer de maneira distinta às anteriores. Ou seja, meu método é não ter método. Deixo-me levar um pouco pelo que eu sinto quando entro no estúdio. Quando fico muito tempo sem gravar e vou ao estúdio, entro quase na ponta dos pés porque não quero despertar as musas, pois elas são muito nervosas”, brinca.  “Então tento entender o que estou sentindo e como vou expor o que levo dentro. Desta vez eu tinha umas 40 gravadas no celular e eu nem lembrava, porque às vezes, por exemplo, eu estava em alguma festa, na casa de amigos, ia em um canto e gravava alguma coisa”, completa.

 

Na gravação de Sirope, seu último CD de inéditas, Alejandro passou 14 horas, durante 8 meses, trancado no estúdio, sozinho (com suas musas apenas), cuidando de todo o processo de produção. “Desta vez o que fiz fui chamar Julio Reyes e Alfonso Perez […] então que os dois trabalhem e eu aceite as ideias [risos]. Na verdade eu descobri uma forma de trabalhar e uma equipe de trabalho fantástica. Nos entendemos muito bem, Julio Reyes é muito bom no arranjo de cordas, Alfonso nas harmonias e entende de flamenco, o que é muito importante e tem sempre que estar presente”, comenta.

Com promessa de voltar ao Brasil em show solo após 6 anos desde a última vez, El Disco está previsto para o primeiro semestre de 2019 e já tem 4 datas em estádios confirmadas (e esgotadas).

 

Confira o videoclipe No Tengo Nada

 

 

Anúncios

Laura Pausini lança La Solución em parceria com Carlos Rivera

Depois do sucesso de seu último CD de inéditas, Hazte Sentir (em italiano, Fatti Sentire), Laura Pausini lança a reedição do Disco com direito a novas colaborações.

Hoje, 7, a italiana estreou o seu videoclipe de La Solución, gravado em Las Vegas, EUA, em parceria com o cantor mexicano Carlos Rivera.

 

Confira:

Pablo Alborán é a novidade entre indicados do Grammy

Foi anunciada a lista de indicações ao maior prêmio da música mundial.

IMG_20151207_115947

Depois da intensa festa do 16º Latin Grammy, é hora dos latinos brilharem no Grammy Award em 2016.
Entre as quatro categorias que a Academia da Gravação dedica à música latina nos principais gêneros (pop, tropical, regional mexicano e alternativo/urbano/rock), são 20 indicações no total.

E a surpresa fica com Pablo Alborán, pela primeira vez nomeado com seu aclamado “Terral“, que disputa na mesma categoria junto a grandes como “Sirope” de Alejandro Sanz, dono de 3 Grammys Awards; “A Quien Quiera Escuchar (Deluxe Edition)” de Ricky Martin, que já ganhou uma vez o prêmio; e “Algo Sucede” de Julieta Venegas, que pode ganhar seu 2º Grammy.

Outros destaques da última cerimônia da versão latina da premiação, em novembro, figuram entre os selecionados: Los Tigres del Norte, Bomba Estereo, a revelação Monsieur Periné e os principais vencedores deste ano, Natalia Lafourcade e Juan Luis Guerra.

Já nas principais categorias americanas, Kendrick Lamar lidera com 11 indicações, seguido por Taylor Swift e The Weeknd com sete nomeações cada. Os ganhadores serão revelados no dia 15 de fevereiro.
Clique aqui para ver a lista completa de indicados ao Grammy Awards.

Confira todos os indicados nas categorias latinas:

MELHOR ÁLBUM POP LATINO

Terral
Pablo Alborán
Warner Music Latina

Healer
Alex Cuba
Caracol Records

A Quien Quiera Escuchar (Deluxe Edition)
Ricky Martin
Sony Music Latin

Sirope
Alejandro Sanz
Universal Music Latino

Algo Sucede
Julieta Venegas
Sony Music Latin

MELHOR ALBÚM DE ROCK LATINO, URBANO OU ALTERNATIVO

Amanecer
Bomba Estereo
Sony Music Latin

Mondongo
La Cuneta Son Machín
Round Whirled Records

Hasta La Raíz
Natalia Lafourcade
Sony Music Latin

Caja De Música
Monsieur Periné
Sony Music Entertainment

Dale
Pitbull
Mr. 305 / Sony Music Latin

MELHOR ÁLBUM REGIONAL DE MÚSICA MEXICANA (incluindo texana) 

Mi Vicio Mas Grande
Banda El Recodo De Don Cruz Lizarraga
Fonovisa

Ya Dime Adiós
La Maquinaria Norteña
Fonovisa

Zapateando
Los Cojolites
Round Whirled Records

Realidades – Deluxe Edition
Los Tigres Del Norte
Fonovisa

Tradición, Arte Y Pasión
Mariachi Los Camperos De Nati Cano
Smithsonian Folkways Recordings

MELHOR ÁLBUM TROPICAL LATINO

Tributo A Los Compadres: No Quiero Llanto
José Alberto “El Canario” & Septeto Santiaguero
Los Canarios Music

Son De Panamá
Rubén Blades With Roberto Delgado & Orchestra
Ruben Blades Productions

Presente Continuo
Guaco
Latin Pulse / Sony Music Latin

Todo Tiene Su Hora
Juan Luis Guerra 4.40
Universal Music Latino/Capital Latin

Que Suenen Los Tambores
Victor Manuelle
Kiyavi / Sony Music Latin

Será que a Academia vai repetir as escolhas do Grammy Latino? Quais são os seus favoritos? Faça suas apostas nos comentários.

Entrevista exclusiva para o Som Latino: J Balvin está de olho no Brasil

Em bate-papo exclusivo com o Som Latino, J Balvin compartilhou suas inspirações e planos após conquistar seu primeiro Grammy Latino

balvin2

 Por Rayssa Dalben

José Álvaro Osorio Balvin é o nome na certidão de um dos artistas que atualmente mais carregam a bandeira do reggaeton pelo mundo. Ele mescla diferentes ritmos, como a salsa, a bachata, o rap e o hip-hop, a músicas que normalmente grudam na cabeça dos fãs.

O colombiano, natural de Medellín, pode dizer que coleciona inúmeros prêmios em seus 10 anos de carreira, desde Premios Juventud, Lo Nuestro até Kids Choice Awards e alguns Billboard. Mas é agora, aos 30 anos de idade, que ele pode brincar: “Não tomei banho, mas ganhei um Grammy. Tem muita gente que toma banho e não tem um, eu tenho!”, escreveu no Instagram no melhor estilo “lacrei”. O J Balvin das redes sociais, inclusive, é bastante ativo e irreverente, o que lhe garante mais de 24 milhões de seguidores no total.

O sucesso “Ay Vamos” , que conquistou o prêmio mais expressivo da música latina, registrou ainda outros feitos, como virar parte da trilha sonora do filme “Velozes e Furiosos 7” na versão remix com French Montana e Nicky Jam e permanecer mais de 26 semanas na lista Hot Latin Songs da Billboard. Atingiu, também, mais de meio bilhão de visualizações no YouTube, um número comparável ao de artistas com os maiores acessos do pop mundial.

Nesta terça-feira (1), ele falou com o Som Latino sobre seus planos para o Brasil (que incluem Anitta) e o atual hit de Justin Bieber “Sorry”, que recebeu uma versão para o público latino com sua participação. Como não poderia faltar, também conversamos sobre o mais recente single, a contagiante “Ginza”. Junto do seu próximo trabalho, a canção promete fazer o reggaeton voltar ao país para ficar de vez.

Som Latino: Olá, J! Obrigada por dedicar um tempo para falar conosco. Primeiramente, parabéns pela atuação na cerimônia e pelo seu Grammy Latino.

Balvin: Muito obrigado, muito obrigado.

Melhor Canção Urbana por “Ay Vamos”, lançada ano passado, que além de tudo foi parte da trilha sonora de filme, topo na Billboard… E agora ser premiado ao máximo por ela. Qual é a sensação?

B: É uma felicidade muito grande. Acho que é fruto da disciplina, da paciência, do sonho e amor à música. São vários elementos realmente que me permitiram chegar a esse momento.

Clipe de Ay Vamos, ganhadora do Grammy Latino de Melhor Canção Urbana de 2015

Você acaba de concluir a turnê “La Familia” na Colômbia, certo? E antes também fez sua turnê pelos Estados Unidos… Como foi?
B: Viajamos bastante, realmente viajamos o mundo inteiro, mas foi muito, muito feliz. Fomos mostrando a nossa música e vendo como nossos sonhos vão se materializando.

E você já adiantou o single “Ginza“… 
B: Sim, “Ginza” é realmente incrível e é reggaeton puro.

… Que foi muito bem recebido com mais de 260 milhões de visualizações no YouTube.
B: Sim, sim! Em somente 4 meses.

E qual foi a inspiração na hora de compor?
B: Acho que foi realmente retomar de novo o reggaeton, a palavra reggaeton como tal, como gênero.

Anitta escreveu que estava viciada na canção, o jogador Dani Alves a cantou…
B: (risos)

… Você esperava que a canção fosse já ultrapassar idiomas tão rápido?
B: Sim, sim… Sabe, sempre sonhei com isso. E, pouco a pouco, estou conseguindo.

Os seus fãs do Brasil podem esperar alguma colaboração, seja com a Anitta ou algum outro artista brasileiro?
B: Claro! A Anitta já me enviou a ideia que ela quer que eu grave e eu também a convidei para fazer parte de um projeto musical meu.

Então você já a conhece, conhece sua música…
B: Sim, claro que sim! Suas músicas, seus vídeos, tudo. Realmente, somos amigos e nos damos muito bem.

Seguimos falando de Brasil: tem outra canção sua, em colaboração com o rapper Projota, que agora é trilha de uma novela aqui (“Totalmente Demais”, na faixa das 19h da Rede Globo). Como se deu esse encontro musical em “Tranquila“?
B: Essa parte foi realmente a gravadora que nos convidou, disse que se interessavam em fazer essa colaboração com Projota e… Bem, agora, olha aí, graças a eles sou parte de uma novela no Brasil.

E planos de vir para cá?
B: Claro que sim. Em breve, em breve. Para mostrar nossa música aí.

Sobre outras colaborações suas, em um passado recente, você teve várias delas em pouco tempo, como: Maroon 5, Ariana Grande, Belinda, Prince Royce, Nicky Jam… Ou seja, você não para!
B: (risos) E se Deus quiser, não vamos parar! Se Deus abençoar e nos der saúde, aí estaremos.

Tem alguma preferida?
B: A do Justin Bieber, realmente gostei. Sou um fã do Justin, então foi algo que ficou muito bonito.

Como foi a participação com o Justin em “Sorry“, vocês se encontraram?
B: Foi bem, em Los Angeles nos demos muito bem. Nos conhecemos e pudemos estar juntos neste trabalho.

Confira o aúdio de Sorry, de Justin Bieber ft. J. Balvin (Latino remix)

Quais são suas influências musicais? O que costuma escutar?
B: Escuto Drake, muito rap, escuto Rihanna, Justin… Escuto muita música atual.

Agora, o futuro. Quando sai o próximo álbum? Já está pronto?
B: Digamos que temos 80%, deve sair no próximo ano em meados de abril ou maio.

Já tem nome?
B: Não, não tem. Mas vai ficar um nome que tenha a ver com o que é tipicamente J Balvin.

E vai ser lançado no Brasil, você vem promovê-lo?
B: Por que não? Seria o ideal. A música foi feita para o mundo.

Com certeza, te esperamos aqui. Como você definiria sua vida neste momento?
B: Uff, uma bênção. Sempre foi uma bênção.

Ainda resta algum sonho para cumprir?
B: Muitos, muitíssimos sonhos. Creio que é razão pela qual sigo levantando com a emoção de seguir adiante.

E o início, foi difícil? Sabemos que nada acontece do dia para a noite e que você está nisso há muito tempo. Como foi?
B: Sim, claro, foi difícil, mas quando você quer não tem desculpa para conseguir.

Uma pessoa ou lugar que te inspire.
B: A Colômbia me inspira.

Agora, para finalizar… Se tivesse que escolher um motivo para cantar, qual seria? 
B: (pensativo) Seria inspiração. Que as pessoas se emocionem. Os sonhos me inspiram.

Ginza, novo single de J Balvin

 

Motivos pra assistir ao La Banda… em gifs

O La Banda, reality show que busca a mais nova boyband em espanhol, mal estreou e já tem material pra caramba. Para todos os gostos.  Os juízes são Laura Pausini, Alejandro Sanz e Ricky Martin, e os três já mostraram que química é o que não falta entre eles.

 

Separamos alguns momentos para te convencer a assistir ao programa da Univision

Os juízes se justificam por si só:

//platform.twitter.com/widgets.js

Alejandro Sanz oferece água pra participante (quem faz isso???)

//platform.twitter.com/widgets.js

Os calouros são fofos de tão ingênuos:

//platform.twitter.com/widgets.js

Tem Laura Pausini tentando tirar a concentração de Ricky Martin:

//platform.twitter.com/widgets.js

Tem Ricky Martin.

//platform.twitter.com/widgets.js

Algo não deu certo aqui:

//platform.twitter.com/widgets.js

Tem gente que dança… mas disputa falsete com a #Melody

//platform.twitter.com/widgets.js

Conseguimos prever um não?

//platform.twitter.com/widgets.js

“Lá fora te chamam de estrela, mas não acredite que és uma estrela. As estrelas estão no céu”. GEN-TE.

//platform.twitter.com/widgets.js

Sirope de Alejandro Sanz chega ao Brasil

Alejandro-Sanz-Sirope

Três anos depois de lançar seu último álbum, Alejandro Sanz voltou às prateleiras de trabalhos inéditos com Sirope.

O CD saiu oficialmente, em formato digital e físico, dia 04 de maio na Espanha, onde já recebeu três discos de platina, e na América Latina, debutando em vários países em primeiro lugar. No Brasil, no entanto, o formato físico começou a ser distribuído na sexta-feira, dia 15, e quem já tinha comprado na pré-venda,  já o tem em mãos.

Sirope, “Calda de açúcar e Xarope: adoça e cura”, como definiu Alejandro, contém 13 músicas inéditas e de sua autoria. Suena la Pelota conta com a participação de, nada mais e nada menos que Juan Luis Guerra e mistura a Bachata com o Flamengo. Mas não é só o premiado cantor dominicano que colabora com o Maestro Sanz. Dylan, o filho de Alejandro, de apenas 3 anos, aparece em Capitán Tapón de maneira espontânea. O espanhol dedicou a canção a seu 3º filho contando anedóctas cotidianas de seu herdeiro.

Marca registrada do espanhol, o CD faz um passeio desde canções românticas até causas sociais, como a No Madura El Coco, que, adivinhem só, fala de sua relação com “algumas pessoas da Venezuela”, como ele mesmo ressaltou… Alejandro já foi proibido de cantar no país após expor sua opinião em relação ao governo de Nicolas Maduro, em El Silencio de Los Cuervos Sanz faz alguns bons pedidos aos Reis Magos para o ano que se inicia. Já La Vida Que Respira parece ser um culto às mulheres.

Produzido por ele mesmo junto a Sebastiás Krys para a Universal Music, o disco tem claramente uma mistura de ritmos e sons nunca antes gravados oficialmente pelo cantor. Todo Huele a Ti e El Club de La Verdad, por exemplo, tem um backing vocal bem incomum para o estilo que estamos acostumados na música latina, A Mi No Me Importa nos remete ao Funk (Funk de raíz e não carioca, importante ressaltar), La Guardia del Calor é muito mais puxada ao Rock Latino enquanto A Que No Me Dejas parece um tributo aos Mariachis mexicanos e, em alguns momentos, um memorial aos 43 estudantes mexicanos mortos. (Na época o cantor postou em sua conta no Twitter “Cuando digo “NO” lo digo 43 benditas veces”, e na música ele diz “Te lo digo 43 veces a que no me dejas”).

Além dessas, e não menos importantes, Un Zombie a la intemperie, primeiro single, Pero Tú (uma das que mais remete a trabalhos anteriores de Sanz) e Tu La Necesitas (que tem criado certa polêmica entre os fãs) também dão vida a este CD que apenas confirma o porquê de Alejandro Sanz ser chamado de Maestro por todos da música em espanhol e latina.

 

 

 

 

 

Finalista do La Voz México lança seu primeiro single

Kike Jiménez, 2° colocado na última edição do La Voz México, lançou recentemente seu single de estreia, “Aquí y ahora“.

kike-aquiyahora

Laura Pausini, técnica de Kike durante o programa, cumpriu sua promessa e está ajudando o jovem rockeiro a dar seus primeiros passos no mundo da música, atuando como produtora e co-autora do single.

A gravação de “Aqui y ahora” ocorreu na Itália no início de janeiro no ORS (Oliveta Recording Studio), com arranjos de Laura Pausini e Paolo Carta. “É uma honra para mim produzir um novo artista pela primeira vez, pôr a sua disposição tudo que aprendi nesses 20 anos, meus músicos e meu estúdio na Itália, os diretores e os estilistas que trabalham comigo”, comentou Pausini.

Aquí y ahora” é uma canção muito energética, a música é uma composição original de Kike Jiménez e a letra colaboração entre ele e Laura Pausini, que também atua como produtora do tema. “Eu o ajudei na composição das letras porque trabalhando juntos nos envolvemos e nos completamos, acredito nele porque sinto algo em minha pele quando canta, e no palco ele é extraordinário”, assegura Laura.

O videoclipe da canção foi lançado há poucos dias e também foi gravado na Itália, foi dirigido pelo Sugarkane Studio e também teve a produção de Laura Pausini.